De quem é a culpa?
A culpa pela minha vida não estar bem é da minha família.
A culpa por eu não ter um trabalho é do meu marido.
A culpa de eu não ter sucesso na vida é porque tive filhos.
Se não fosse minhas obrigações, que é muita coisa para fazer, eu dedicaria um tempo para mim.
Já parou para perceber que muitas pessoas não assumem as suas responsabilidades e buscam uma justificativa ou uma outra pessoa para explicar os seus insucessos?

A questão é: como você lida com suas responsabilidades? O que te leva a buscar justificativa? Ficar o tempo todo se justificando?
O sentimento de culpa é direcionado a algo ou alguém quando a pessoa se encontra em sofrimento ou quando acredita que alguém lhe causou esse sofrimento.
Para muitas pessoas esse modo de agir se torna um hábito. Passa a ser um costume automático, algo acontece e ela busca uma justificativa.
Culpar uma outra pessoa pelas coisas que não dão certo ou que causam sofrimento é uma forma de não se responsabilizar pelo que acontece consigo próprio. Muitas pessoas não se colocam na posição de refletir de que forma contribui para seus insucessos, e não acreditam que são responsáveis por isso.
Quando não se assume o que faz ou as consequências pelas escolhas realizadas, há uma tendência em fortalecer os pensamentos negativos e em alimentar um outro hábito: o da reclamação.
Esse processo impede a pessoa de se desenvolver emocionalmente e de encontrar oportunidades que lhe tragam satisfação e alegria. 
Então responda:
Como você se coloca na vida?
Assume o que faz? Enfrenta? Busca outras possibilidades para o que vive? Culpa os outros pelos seus insucessos mantendo esse padrão de sofrimento e frustração na sua vida? Ou assume suas responsabilidades?

 

Escrito por:
Fabiane Moraes de Siqueira
Psicóloga e Palestrante
 
Acompanhe também: